P

Padparadscha – Designação cingalesa em alusão à cor da flor de lótus da variedade de safira de cor laranja-rosada. Esta variedade colorida é extremamente rara e procede unicamente do Sri Lanka.

Pátina – Decoração de uma superfície metálica, devido a oxidação por diversos produtos químicos.

Pavilhão – Porção inferior de uma pedra lapidada, separada da coroa pela cintura.

Peças de montagem – Peças industrializadas para montagem de joias ou bijuterias, unidas por argolas, encaixes, fios, colas, etc.

Peças em bruto – Peças de bijuteria ainda sem o banho de metal precioso.

Pedra – Nome popular para todos os constituintes sólidos da crosta terrestre. Para o joalheiro uma pedra é uma gema. Para o arquiteto material de construção. Em geologia não se fala em pedras e sim em rochas e minerais.

Pedra de Arkansas – pedra abrasiva, usada para afiar os buris.

Pedra de Toque – Pedra preta, pode ser de ágata, ônix, ou artificial, usada para o ensaio do ouro e da prata.

Pedra Preciosa – Sinônimo de gema.

Pedra Semi-Preciosa – Termo errôneo, internacionalmente banido, que não deve ser empregue em gemologia. Sugere-se a utilização das expressões pedra preciosa ou gema.

Pedra Sintética – Sinônimo de gema sintética.

Pez – Preparado para fixar as peças para cinzelar.

Pinça de mola – pinça utilizada para segurar elementos a serem soldados.

Piqué – (1) Expressão de gíria que faz referência a inclusões visíveis a olho nu, em particular para o diamante; (2) expressão de gíria que faz referência às imperfeições superficiais observadas em pérolas cultivadas.

Platina – A platina é uma das substâncias conhecidas mais pesadas. Metal de cor branco-prateado, pouco maleável e dúctil, possui uma grande resistência o que permite ser trabalhada com elevados níveis de pureza, em geral pura ou com 5% de liga, normalmente prata. Não é corroída nem atacada pela maioria dos ácidos e não oxida em contato com o ar.

Pleocroísmo – Fenômeno ótico que apresentam certos minerais, causado pela dupla refração da luz. Minerais birrefrigentes absorvem seletivamente os vários comprimentos de luz do espectro luminoso, o que o faz parecer terem cores distintas, dependendo da direção em que são observados. Em algumas gemas coloridas, o pleocroismo pode ser suficientemente característico para identificá-las, principalmente quando observadas sob luz polarizada.

Polimento – Técnica para deixar a superfície do metal lisa e uniforme, resultando em um acabamento liso de alto brilho.

Ponta Seca – Ferramenta utilizada para riscar o metal.

Ponto – Expressão de gíria que diz respeito a centésima parte de quilate: 1 ponto = 0,01 ct.

Prata – Metal de cor branco brilhante, maleável e dúctil, não é alterada pela umidade, pelos álcalis ou por ácidos vegetais. Mas o enxofre e o ar que contenha enxofre a tornam preta. Por esta razão a prata escurece rapidamente em lugares onde circulem gás de carvão, ricos em enxofre. Em seu estado natural é mais dura que o ouro, mas é macia de mais para resistir ao uso constante, por esta razão é misturada a outros metais em geral cobre, nas proporções de 5% - prata 950, ou 7,5% - prata 925. Também é bastante utilizada na liga de outros metais preciosos como o ouro e a platina.

Prata de Lei – O termo tem origem no século XV, devido a uma lei de Portugal que assim definia toda liga com teor de 80% ou mais de prata pura.

Punção – Ferramenta em geral de aço, com pontas em diversas formas, usada para vários fins como estampar e riscar.

Q

4 C's – Quatro critérios de classificação do diamante lapidado: carat (quilate), colour (cor), clarity (pureza) e cut (talhe).

Quarteio – Processo de refino do ouro por partição, usado para retirar outros metais que agregam a liga de ouro.

Quebra – Perda de metal durante os processos de manipulação dos mesmos. Boa parte deste metal é recuperável.

Quilate (gemas) – Do grego kerátion “chifrezinho”, semente de alfarroba - Unidade internacional de medida do peso de gemas que equivale a 200 miligramas (0,2 g ou um quinto do grama) com a sigla "ct". O quilate métrico foi aprovado como standard, em 1907, pelo Comité International des Poids et Mesures, na sua Conferência Geral de Paris.
(metal) – Unidade que identifica a proporção de ouro que uma liga possui, expressa em 24 avos da massa da liga. O ouro puro é denominado “ouro 1000” ou “24 quilates”.

R

Rebarba – Borda áspera do metal que se forma no processo de se fazer fios, quando não é trabalhado adequadamente.

Recozer – Técnica de aquecer o metal até o vermelho e depois esfriar. O recozimento devolve a maleabilidade do metal depois de este ter adquirido têmpera devido ao trabalho mecânico.

Refração – Fenômeno que ocorre quando um raio de luz passa obliquamente de um meio (ar) para outro (gema), na zona de contato entre os dois meios. O grau de refração da luz nos cristais é constante nos vários tipos de gema, por isso pode ser usado na sua identificação. O grau de refração é chamado índice de refração e é definido como a relação proporcional entre a velocidade da luz no ar e na gema. O desvio do raio de luz provém da diminuição da sua velocidade assim que ele penetra em outro meio, no caso a gema.

Repuxo – Técnica utilizada para criar relevos, e formar desenhos, pressionando o metal na parte de trás da peça, com o uso de punções e pequenos martelos.

Reticulado – Tratamento dado a superfície do metal através de calor controlado, produz um efeito rugoso. Técnica também conhecida por Samorodok.

Riscado – Efeito de acabamento criado com o uso de pontas secas, buris e outras capazes de riscar o metal.

Rochas – Substância heterogênea, agregados de vários minerais.

Rodinado – Joias de ouro amarelo podem ser recobertas com uma fina camada de ródio por um processo eletrolítico dando a aparência de duas cores, para isso uma parte da superfície é coberta com uma camada de esmalte comum e levada ao banho de ródio. O ródio não adere ao esmalte, que é retirado após o banho, revelando a cor original. Estas joias são chamadas de joias de ouro rodinado.

Rodinar – Submeter peças de joalheria a um banho eletrolítico de ródio, metal branco e duro que se deposita sobre a superfície da peça, geralmente de ouro branco, para melhorar o brilho e dar uma cor mais branca.

Ródio – O ródio pertence a família da platina. Devido ao seu poder de reflexão (78% a 85%), alta resistência a corrosão e a oxidação, é muito utilizado na joalheria para recobrir peças em metal prateado, ligas de ouro branco, prata e outros metais.

Rondiz – Parte mais larga, que separa a coroa do pavilhão em uma gema lapidada, por onde normalmente é cravada. A rondiz pode ser polida, facetada ou, simplesmente, não trabalhada. Sinonimo de cintura.

Ruge – Abrasivo muito fino usado nas últimas fazes do polimento de uma joia.

Atelier Lélia Copruchinski - tel: (41) 9186-8731 / 3232-5638 - Curitiba - Paraná - Brasil
mais informações sobre o livro
tudo sobre

Design de Joias

saiba mais